quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Liberdade!

Amiga é das pessoas com mais espírito livre que conheço
Amiga precisava de um toque de liberdade em sua casa
Val não podia deixar amiga na mão
Amiga ganhou a liberdade em sua janela

PS: Esse foi feito com estilete, contact, paciência (nesse mundo do faça você mesmo é pré requisito de primeira instância) e muito amor

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Caixas de feira...paixão nacional!!

Se vc jogar no tio Google caixa de feira e olhar em imagens você vai encontrar milhares de possibilidades de transformar uma caixa de feira em qualquewr outra coisa...duvida? olha aqui!
Eu acho o máximo dos máximos isso! De verdade, acho lindo! É quase o símbolo da sustentabilidade pra mim...rs
Vendo isso eu não poderia ficar de fora! Mas posso falar uma coisa, sou péssima em fazer fotos durante o processo, mas estou trabalhando isso em mim...prometo me esforçar!!!
Depois de muita tinta, cola, papel de presente, mais tinta rodinhas e parafusos olha só no que deu:

Eis aqui meu rack da sala!!!

Quando comecei o projeto o revestimento interno era de páginas de revista, mas ai vi aqui em casa esses papís de presente tão lindos esperando uma oportunidade de serem unsados...até preferi...rs
E aí curtiram?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O primeiro

E olha só...postei essas coisas ai sendo que a primeira coisa que aprontei quando mudei pra essa casa foi esse banquinho aqui:


Não tenho a foto do antes, mas ele é um banquinho de madeira numa cor marfim, mas não tinha nem verniz. Lixei, duas mãos de tinta branca (aquelas de artesanato) e mais duas de verniz geral (também de artesanato). Antes do verniz desenhei as folhinhas a mão mesmo...
 Lá em casa tinha 2 deles, um era de pai e outro de mãe, mas quem disse que acho o outro pra fazer a versão negativa (pintar de preto e as folhinhas em branco)????? Ficaria uma dupla lindinha né!?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Temperinhos guardadinhos

Desde que me mudei, andei procurando potinhos de condimentos mas não achava nada bacana por ai...sempre aqueles de plástico "mais do mesmo" sabe?

Eu sempre compro uma geléia da queensberry 100% frutas selecionadas e sem adição de açucar e morria de dó de jogar o potinho fora porque acho uma graça, aliás sempre tenho dó de jogar potes de vidro fora, ai que a lâmpadinha acendeu nessa cabeça. Tá ai meus potes de condimentos!!! Mas falta uma graça não falta???
Tinta de lousa na tampa, assim se quando acabar o que tem dentro, posso colocar outro tipo de condimento, só apagar o que está escrito em cima e escrever de novo com giz. e uma fitinha de uns tecidos que tinha em casa, mas pode ser com fita de cetim também, por que não? Qualquer charme tá valendo!

Os potinhos acabam na verdade se tornando multiuso. Se colocá-los como porta-treco, ou pra organizar a mesa de trabalho e precisar identificar o que tem dentro só apagar de novo e escrever com giz. Aliás, tinta de lousa eu acho tãooooo legal! Ainda vou ter uma parede de lousa pra chamar de minha!!!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Mãe eu que fiz!!! (denovo)

Aiiiii que raiva!!! O post estava tão bonitinho e sabe-se lá o que raios aconteceu que apagou, mas vou tentar escrever ele de novo...

Então, para a estréia do meu novo brinquedinho escolhi fazer a cortina da minha pia. Vamo combiná né gente, a área debaixo da pia se não estiver bem organizadinha e escondidinha é o maior espaço desperdiçado do mundo, ainda mais nos apertamentos de hoje.
Bom idéia na cabeça e máquina na mão lá fui eu rumo a 25 de março atrás de tecido para o projeto. A 25 não é só o paraíso das bugingangas, mas é tb das matérias primas para quase tudo nesse mundo de corta, costura, cola e prega. Depois de bater perna por lá acabei caindo na Niazi Schofi, loja que aprendi a comprar tecidos com mamy. De cara me apaixonei pelo tricoline que tinham estampas liiiiindas, mas passeando pelas bancadas achei um outro bem mais barato, e um pouco mais grosseiro, mas tinha as estampas que precisava e pensei bem, poxavida, é alugado né, qualquer dia eu saio de lá, melhor gastar menos mesmo... Resultado: não gastei nem 15 reais em 2 metros de uma estampa e meio da outra!!!
Tecido na mão, mãos a obra! Mede de lá compensa daqui, o esquema foi mais ou menos esse:

Esses ai são os tamanhos finais, deixei em média 1 cm de cada lado para fazer o acabamento, coloquei o viés embaixo e prendi as alças.
Ai, como tudo não pode ser tão fácil assim tive mais um pequeno detalhe no caminho. Na minha pia, eu só tenho parede de um lado, e como é alugado não da pra sair furando as coisas como se não houvesse amanhã né. Resolvi colando a cortina na pia com cola quente, mas acho que ainda vou achar uma solução pra isso. Olha como ficou:



Quando terminei não pude deixar de me afastar e pensar "mão eu que fiz!!! ficou bom???"

PS: Não sei se ficou igual ao outro post..mas juuuro que tentei chegar o mais perto...rs

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A máquina de costura, ou a máquina de lembranças...

Quando era pequena, podia ficar horas e horas vendo minha mãe costurar. Adorava fuçar a gaveta de linhas agulhas e apetrechos de costura e quando cansava ia lá brincar com o saco de retalhos guardado no armário e achava um pedacinho aqui e outro ali que de um jeito meio torto virava uma espécie de roupinha pra boneca.
Ai eu cresci um pouquinho e já conseguia pilotar a tal máquina. Eu disse pilotar? Nem tanto...(rs) a costura era bem tortinha viu, mas ainda assim me atrevi a transformar uma calça jeans em bolsa (que todo mundo gostou) e fiz necessaires com os tais retalhos lá ainda guardados. Não ficava um primor de acabamento, mas aconteciam.
Mamãe se foi, virou uma linda estrelinha brilhante no céu, e eu fui me esquecendo da velha máquina de costura ali encostada na área de serviço. Nem sei com quem ficou a tal máquina, não me lembro agora, mas fiz questão de guardar as tais recordações que suspiro só de pensar nelas.
Passou o tempo e eu cresci mais um bocado. Criei asas, sai voando e fui fazer um ninho só meu. Não tão meu assim, é alugado confesso, mas sou eu quem o está recheando da minha nova vida.
Nem sabia se eu ainda podia encarar uma máquina de costura, mas virava e mexia tinha que costurar um pontinho que descosturou, apertar uma coisinha ali, remendar outra aqui e eu me recusava a ir na costureira só por causa de um pontinho. Fui resgatando as lembranças da máquina de costura e junto com ela pesquisando o que tinha por ai. Queria uma simplezinha que quebrasse esses galhos, e achei!
No Natal me dei de presente essa fofurinha aqui:

Tão pequena que parece de brinquedo, mas até agora sou só elogios!!!
Apanhei um pouquinho nos primeiros pontos, mas nada que um tutorial no youtube e uma luz do namorado não resolvessem...(rs)
E já coloquei a mão na massa! Minha cabeça borbulhava de ideias e lá fui eu...(vide próximo post)
Desfarçadamente sorri feliz ao ouvir o barulho de uma máquina de costura de novo e voltei a infância brincando com as linhas e retalhos, não aqueles guardados no ármário, devem ter ido embora junto com a maquina velha, mas os novos retalhos que ainda vão contar histórias...